sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Geração CsP – Colher sem Plantar!

por Alexandre Santucci, nov 2019

Neste ano chego ao 25º ano ligado ao mundo do vinho. De fato percorri um longo caminho com passagem por importantes e respeitadas empresas desse segmento. Trabalhei com importadoras, produtores nacionais, brookers, lojistas enfim atuei praticamente em todas as frentes.
Carrego em minha história um saldo amplamente positivo, digno de orgulho. 

Na Expland importadora, onde iniciei em 1995 era apenas um jovem com sonhos e ambições, não exatamente de ficar rico, mas de construir uma carreira. Essa empresa me deu a oportunidade de ampliar horizontes, adquirir conhecimento, viajar, conhecer pessoas e crescer. Junto com colaboradores criamos uma estratégia que nos levou do US$ 0,00 aos US$ 4 milhões em um ano e meio. Parece muito não é? E era sim.  No shopping onde estava essa unidade chegamos a incrível marca de sermos responsáveis pela metade do fluxo de pessoas durante quase um ano. Anos mais tarde criei o Descomplicando o Vinho e pela importadora que trabalhava rompemos o status quo e fomos o primeiro importador brasileiro a praticar preços em Reais, uma estratégia bastante ousada que não parava por aí, mas também passamos a modelar a forma de praticar preços possibilitando a vendas nos 3 canais de atendimento: Consumidor Final, on e off Trade.

O Brasil não é um país fácil para negócios dessa natureza, jamais foi fácil vender vinhos,
criar marca então, menos ainda. Participei da história de algumas: Domaine Saint Marie, World Wine, Reloco, Rosé Piscine, Los Gatos... e a exclusivamente minha: “Descomplicando o Vinho”.
As grandes e importantes Mistral, Decanter, La Pastina, Casa Flora, e mais algumas ralaram para construir suas marcas, elevar sua reputação e posso afirmar não é do dia para a noite, mas o que muito vi ao longo desse caminho foi aventureiros e irresponsáveis, os que miravam os resultados dos grandes empresários, mas esqueciam de enxergar a caminhada. A única ação que os movia era a sanha de enriquecer do dia para a noite, não é assim que funciona!
O mundo do vinho e de muitos outros mercados, principalmente os de luxo, são glamorosos sem dúvida, mas na raiz não deixa de ser um mercado e deve-se seguir regras para ser bem sucedido. 
Para se construir cenários, marcas, disputar mercados, posicionar produtos no ponto de vendas, ROI, etc., leva tempo.


Como um vinho que começa seu projeto do zero, com muita “sorte”, competência, planejamento, o investidor levará cerca de 4 anos para ver seu primeiro vinho engarrafado, uma loja de vinhos ou uma importadora dificilmente chegará ao equilíbrio em menos de 2 anos. 
Portanto não há como Colher sem Plantar ! É um ciclo que precisa ser cumprido, perceba: depois de semeado é necessário acompanhar, regar, planejar, observar, aguardar as estações e só depois colher, tem mais, agora é preciso posicionar, vislumbrar a marca, investir tempo, trabalho e mais uma série de ações e Vender.

Já disse que qualquer pessoa pode ser vendedora, porém ser um bom vendedor significa estar bem preparado para a função, não é só talento. Se o Pelé não treinasse tanto seria um jogador médio, ele foi genial por aliar talento e técnica e isso é que mais vemos nos mercados, vendedores simpáticos, porém sem “time”, sem assunto, sem conhecer seu próprio produto, suas aplicações e seu mercado e assim como no futebol tem o perna de pau, aquele cara que sabe tocar a bola, mas não sabe o que fazer com ela, no mundo das vendas há o “tirador de pedido”.

Se que empreender entenda que logo após terá que “empresariar”. Veja hoje a moda é empreender, porém empreender é uma etapa, empreender está ligado a intermediar, apesar das palavras serem similares, não se trata da mesma ação. Enquanto a ação de empreender está ligada a unir compradores a de “empresariar” está em descobrir, aplicar os meios. Em uma tradução espanhola a empresa é ação árdua e difícil que se inicia valorosamente. Poderia concluir que o empreendedor é um estrategista, une produtos, serviços e o mercado potencial comprado, já o empresário é tático. O sucesso depende de uma excelente estratégia, mas principalmente de táticas para atingir o objetivo. O sucesso depende de pessoas trabalhando complementarmente juntas, bem preparadas, bem treinadas e na mesma direção.

Não há como vencer sem lutar, nem Colher sem Plantar!



#mistral #decanter #lapastina #casaflora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...