domingo, 24 de setembro de 2006

Espumantes e Borbulhas...


Os espumantes nasceram na França, mas a maior de todas as ironias, é que Champagne, onde ocorreram algumas das batalhas mais amargas da humanidade, ter sido o local de seu nascimento. De lá provém um vinho que o mundo inteiro identifica com momentos felizes e da amizade.
Talvez para marcar essa mudança, essa prova de civilização e humanização, é que a região de Champagne se mantém firme, exigindo que Champagne, só pode ser Champagne se for feito nesta região.

Torna-se indispensável para as comemorações do coração!
Aromático e delicado, no corpo apresenta frescor e elegância.

Hoje conhecemos diversos espumantes. Basicamente, existem dois métodos para obter esse liquido esfuziante: “Champenoise” ou método tradicional ou clássico e “Charmat”.

Do método clássico destacamos que a segunda fermentação (ou seja no vinho pronto – vinho base – se inicia uma nova fermentação através da adição de açucares - leveduras) é feita na própria garrafa, enquanto que no Charmat se faz essa etapa em tanques de aço inox com pressão controlada (autoclave).


Complementarmente ainda existe o método "Asti", onde o mosto é fermentado uma única vez nas mesmas autoclaves do método charmat e interrompidos por uma abrupta baixa de temperatura, interrompendo a fermentação, aí o liquido é filtrado e engarrafado. O resultado é, na sua maioria, vinhos com baixo teor alcoólico (6 a 10%) e grande residual de açúcar (vinhos doces ou semi-secos).

O mundo conhece grandes espumantes fora de Champagne, os Cremant da Alsácia e da Borgonha, na própria França e os brasileiros que vão muito bem.

Recentemente, o Brasil recebeu um outro grande vinho feito em Conegliano-Valdobbiadene, são os espumantes da uva Prosecco. A uva que dá nome ao vinho imprimiu uma marca em termos de espumante, tornando seu produto fresco, aromático e com acidez que cai muito bem ao paladar brasileiro, um dos vinhos mais vendidos no nosso território.Vale ressaltar que a escola de espumantes italianos, tem uma estrela. Feito em uma região entre o Veneto e a Lombardia, na região de Brescia, o Franciacorta, considerado um “champagne” italiano.

Mas apesar de tantos borbulhantes famosos, mundo a fora é no Brasil que podemos destacar grandes espumantes. Por seu frescor e excelente acidez, os nossos espumantes vem ganhando grande destaque.

Destaco alguns espumantes, não apenas de champagne, senão só teríamos Champagne:

Champagne KRUG
Champagne Cristal
Champagne Moet brut Imperial Rosé
Franciacorta Bella Vista
Prosecco Nino Franco
Prosecco Bisol
Prosecco 7Nardi
Espumante Reserva Salton
Espumante Cave de Amadeu - Método Classico
Espumante Chandon

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...