quinta-feira, 22 de maio de 2014

Casamento – O segredo da Harmonia

Que sou romântico creio que o leitor já percebeu. Ainda sou do tipo que manda flores, faz declarações e juras de amor e gosto de mulher. Acho perfeita a união do homem e da mulher, ainda mais quando juntos dão frutos. 
Você também já deve ter percebido que habitualmente trago exemplos e nosso cotidiano para ilustrar de uma maneira mas conhecida o universo do vinho.

Tempos atrás falamos de como se harmoniza com vinho.Refletindo fico imaginando quem seria o vinho nessa relação, com certeza o homem, pois é quem vem depois, parece que está escolhendo, mas no fundo está sendo escolhido, quem determina o vinho é a comida. Mas então como encontrar o casamento perfeito?Só aqueles que buscam harmonia, encontram o par ideal, talvez diria o poeta!Não é tão difícil imaginar, ou lembrar. Tenho certeza que você mesmo já passou por essa situação:
Descobrimos que as pessoas envolvidas têm pesos e medidas certas e diferentes, tanto fisicamente quanto em seus pensamentos, sentimentos e sensações. Aqueles que resistem ao tempo, ao calor, vão se tornando cada vez mais íntimos e ganham muito, pois descobrem que pacientemente novos sabores vão surgindo e sua interferência faz com ainda mais se melhore o resultado, ganham os dois as novas cores, a alegria da convivência e da experiência.
Para chegar a esse resultado, os dois tem que cooperar, se deixar conhecer e permitir que o encontro exista, permaneça e prospere.
Semelhante ao vinho?
Com certeza, para criar uma harmonia entre vinho e comida, se faz necessário observar, deixar com que os olhos se simpatizem, que aproxime, conhecer os ingredientes as influencias que ele sofre, ou sofreu, tentar permitir imaginar como ele ficará e só então saber se o seu vinho vai criar um par, se esse par for bom, juntos vão casar e transformar o que era dois em um.
Um só prazer!
Feliz maio, o mês das noivas!

De repente está na sua frente aquela pessoa linda, com suas formas atraentemente agradáveis, esbanjando um frescor e simpatia que só seus olhos e sensações podem ver e sentir. Você ainda mal sabe o nome dessa pessoa, mas intuitivamente algo lhe agrada. O próximo passo: se aproximar. Essa é a hora do frio na barriga, ou como dizem as meninas, é quando borboletas invadem seu corpo adentro e tudo parece pular e querer saltar pelo boca do coração. Nos apaixonamos!


O tempo realmente passa e alguns conceitos vão ganhando outras formas de serem explorados, assim percebi que o caminho da harmonização é muito parecido com o casamento entre duas pessoas, não à toa o termo para essa ação em espanhol é “maridage” e explicam que é casar o prato ao vinho.
A paixão é um frenesi, um estado de euforia e agitação, mas que também nos tira dos eixos, se tomarmos partido nessa hora, corremos um grande risco de se arrepender, mas muitos se arriscam, e muitas vezes até dá certo.
Porém para o casamento, pede-se: Cautela, precaução!
Dessa forma criamos o namoro, um prazeroso encontro que antecipa o casamento. É uma hora não necessariamente de testar, mas principalmente conhecer os ingredientes, saber de onde vieram, tentar entender como evoluem. Saber como reagem todas aquelas formas, cores e sabores em conjunto com as suas. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...