quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Abra sua Cabeça

Certa vez ouvi que malicia está na sua cabeça....
De minha parte procuro sempre me limpar de conceitos que já estão há muito tempo comigo, não fosse assim não conseguiríamos ampliar tanto nesse tão "novo" mundo do vinho no Brasil.
São muitas mudanças que ainda virão, assim precisamos estar de mente bem aberta...para beber vinhos chineses, fazer harmonizações impensadas....
Curta o texto abaixo vindo direto da terrinha e verá que é um bela ilustração, aproveite:

 fonte: Maria João - Portugal
Punheta de Bacalhau, um prato tradicional
10 de Novembro de 2011, por João Guterres

Este é um prato bem Português embora o nome pareça brejeiro. O certo é que até
lhe foi instaurada uma confraria. Fundada em Maio de 2009, a «Confraria da Punheta de Bacalhau» está sedeada na Freguesia de Cacilhas, Concelho de Almada, sendo que os seus confrades defendem este prato popular português com toda a convicção.  Este petisco era muito saboreado outrora, servindo-se nas tascas compartilhadas com as antigas mercearias, ou como merenda dos fins de tarde para acompanhar as «tigelas» de bom vinho verde, ou o chamado copo de 3 noutras terras da geografia portuguesa. Sempre um casamento perfeito!

Dizem que a sua origem remonta à época medieval. Como os viajantes não tinham à disposição muitos recursos para se alimentarem, além de peixe seco e um ou outro ingrediente esporádico, usavam a combinação do bacalhau desfiado com azeite, cebola, alho e itens opcionais, como azeitonas, broa migada, tomate, aromatizado com pimenta do Reino, entre outros. Era uma refeição sem mérito, considerada vulgar ou comida de pobres.

    
      O bacalhau é base de vários pratos tradicionais portugueses 
Mas qual a explicação de lhe chamarem punheta? A analogia com a punheta, no campo sexual, vem do facto de as lascas de bacalhau salgado serem trabalhadas com a mão em água a correr, sendo espremido até que a maioria do sal desapareça; mas com o segredo de que deve ficar num ponto em que o bacalhau, sem ter perdido totalmente o sal, possa ser consumido no ponto.
Hoje é servida como entrada em muitos restaurantes, com as mais diversas variações. Afinal o carpaccio de bacalhau não é mais que a interpretação da nossa punheta de bacalhau, só que com uma apresentação diferente e um nome mais discreto. Ocultando-se um termo puramente português e recorrendo, mais uma vez, ao estrangeirismo. Não entendo muito bem a razão... De uma coisa estou certo, também é por aqui que se vai perdendo o nosso vocabulário culinário.
Eu tenho orgulho em ser Minhoto e Português, sou resistente aos estrangeirismos na gastronomia Portuguesa, temos muito para aprender mas muito mais para ensinar.
Receita de Punheta de bacalhau
       
                          Punheta de Bacalhau: Foto de João Guterres

 Ingredientes: 800g de bacalhau sem demolhar; Azeite extra virgem; Pimento do reino em moinho; Azeitonas da variedade galega; Migas de broa; Salsa fresca picada
Preparação:
Desfiar o bacalhau em água corrente fria até ficar no ponto, ou seja, sem lhe tirar a totalidade do sal, e bem espremido. Dispor numa travessa, juntar azeite extra virgem com bastante generosidade, um pouco de cebola e um dente de alho, tudo muito bem picado. Temperar com pimenta moída no momento. Com a ajuda de uma faca dividir em duas partes, no sentido longitudinal, deixando um canteiro que se deverá encher com a broa migada. Espalhar as azeitonas, que devem ser da variedade galega, regar com mais azeite se necessário e polvilhar com salsa fresca. Servir frio como entrada ou lanche em fim de tarde de Verão.
Pode ser acompanhado com um bom vinho tinto. Mas com um vinho verde branco, de preferência monovarietal Alvarinho ou Loureiro, é perfeito. Servido a uma temperatura que não deve ser superior a 8 graus e usar um copo com algum volume para que o vinho oxigene e, assim, realce todas as suas virtudes, fazendo um casamento perfeito entre a iguaria proposta e o vinho.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...